Katia Bandeira de Mello-Gerlach

Katia_Bandeira_GerlachKatia Bandeira de Mello-Gerlach

Mestre em Direito Internacional pelas Universidades de Londres e Nova Iorque, Kátia completou os cursos de formação de escrita criativa do Professor Luís Carmelo através do Instituto Camões.

Buscando inspiração no realismo e humor balzaquiano do dia a dia, Kátia se dedica aos livros e à escrita nas horas que se fazem poucas quando as idéias correm à solta, os personagens enlouquecem e um mundo aflito bate à porta. Além disso, Kátia traduz, no momento, um romance brasileiro para o inglês.

Seu primeiro livro de contos Forrageiras de Jade foi lançado pelo Projeto Dulcinéia Catadora em 2009. Junto com Javier Molea, dirige o Projeto Aparecida Ibarrosa, um coletivo de arte inspirado nas cartoneras latino-americanas e que visa promover o lançamento de escritores latinos em Nova Iorque.
 

 

 


 

Artigos:

 

  • Departamento de Achados e Perdidos Março 9, 2013 - Um astrônomo consagrado classificou as estações ferroviárias como astros; planetas anões presos à terra por artérias metálicas costuradas a outras estações, estes corpos celestiais provocam no passageiro a sensação de […]
  • XI Janeiro 14, 2013 - ele caminha na rua como um homem pai de família, atravessa quando o bonequinho indica, acena ao chaveiro, bate na porta do vizinho para tomar emprestado as ferramentas e as […]
  • X Novembro 22, 2012 - Ao fitá-lo por dentro das minhas córneas reconheço que a velhice o tornou perdoável em diversos aspectos, o cigarro se exclui. Os fios grisalhos restauram a dignidade de um homem […]
  • V Setembro 11, 2012 - Um dia sentimos a brisa sobre a qual nos debruçamos. A brisa debruça sobre nós por já nos ignorar. Peço-te um momento para uma revelação. Antes de mais nada, uma […]
  • IV Agosto 31, 2012 - Lembro-me de Jesus, espinhos numa cruz, não que o conhecera. Identifico-me com santos, oxalás, iemanjás, totems e budas magros ou obesos e, no caso de Jesus, a impressão que guardo […]
  • Cerimônia de Ausentes Julho 22, 2012 - Produz-se um salão de paredes nas cores da bandeira, em outros tons e texturas. As cortinas de veludo de um jaune totalmente gauche aquecem com a inquietação dos convivas entre […]
  • I Julho 10, 2012 - O poeta disse que há muito de novo sob o sol, o que não muda é sob a pele, as borboletas não interrompem o vôo por estarem enamoradas, o piano […]
  • Efeitos da Fórmica Março 26, 2012 - O silêncio escorregava como verniz pelas paredes de fórmica.  A cabeça se partira ao meio porque ele deixara a porta do armário aberta e ao erguer-se do piso onde limpava […]
  • O Senhor W. Maio 26, 2011 - Nas manhãs, o senhor Winkel toma o ônibus às dez e um quarto.  Espera no ponto porque não lhe custa viver antecipado.  Fita o par de sapatos de couro marrom […]
  • Invisíveis Novembro 9, 2010 - Enquanto crescia, a minha bisavó morrera há um tempo tão pouco que o seu nome circulava em vida pela casa.   O temperamento, as manias e os hábitos superaram o derrame […]
  • Extravagança Literária Abril 30, 2010 - Logo que me sento na primeira poltrona disponível, um pouco distante do palco, ouço, sem muito o querer, a conversa de dois velhos poetas: ela mora na Califórnia e ele, […]

Partilhar: