Joana Bértholo

BERTHOLO-by-luis-de-barrosJoana Bértholo
nasceu em Lisboa em 1982 e passou boa metade desse entretanto no estrangeiro.

Em Lisboa formou-se em Design de Comunicação, em Buenos Aires mestrou-se em praticas artísticas de intervenção social e em Berlim doutora-se (ainda, e demoradamente) em Estudos Culturais. A sua tese fala muito de sombras.

Publicados tem pela editorial Caminho o romance Diálogos para o Fim do Mundo (2010) e Havia – histórias de coisas que havia e de outras que vai havendo (2012) que saiu antes em versão mais curta pela editora Primeiro Exemplar (2006); e ainda pela Baleiazul o argumento banda-desenhado Ausência de Cor (1999).

Premiados tem vários contos, o projeto Boa-Nova (Prémio Jovens Criadores – Literatura, Clube Português de Artes e Ideias, 2005) e o romance Diálogos para o Fim do Mundo (Prémio Maria Amália Vaz de Carvalho, 2009).

A mencionar ainda o 1.º lugar no Concurso Literário Persona (2006), ou o Prémio Escrevendo a Partir da Pintura (Fundação Calouste Gulbenkian, 2000); a menção honrosa no Prémio Nacional de Literatura Juvenil Ferreira de Castro (1998); o Melhor Argumento para BD (SOSracismo e editora Baleiazul, 1999); Melhor Ensaio sobre o Movimento Olímpico (Comité Olímpico Português, 2000); e a menção honrosa no Prémio UP-Utopia (Universidade de Letras do Porto, 2005); entre outros.

Acredita no coletivo e faz parte de bastantes, a mencionar a plataforma Xerem e a plataforma editorial Amor-Livro. Há até livros-coletivos para os quais contribuiu com um capítulo, como é o caso d’O Caso do Cadáver Esquisito (edição Prado, 2011)

O último romance tem por título O Lago Avesso, e deve estar a sair.

mais?
http://www.unscratchable.info
http://cargocollective.com/amorlivro
 

 

 


 

Artigos:

 

  • Ella & Franka Novembro 10, 2012 - Um aeroporto: Ella, junto a uma multidão de gente exasperada, perante uma viagem que aparenta não querer ser boa ideia. Ansiedade alcatifada pelos corredores onde a sinalética para a casa de […]
  • A Mentirosa Setembro 19, 2012 - Tem sido sempre tudo uma colossal e orquestrada mentira. Sentada ao centro deste submundo de si, luzes apagadas, Ella percebe agora como tem sido ela a mentir a si própria na […]

Partilhar: