Julieta Ferreira

Julieta_FerreiraJulieta Ferreira nasceu em Lisboa em 1952. Licenciou-se em Filologia Românica e viveu na Austrália de 1983 a 2009. Tem-se dedicado ao ensino da Língua e Cultura Portuguesa e trabalhou em diversos projectos para a integração de emigrantes e refugiados na sociedade australiana. Desde muito cedo que sentiu a vocação para a escrita. Publicou três romances e dois livros de poesia e tem produzido várias crónicas de reflexão e análise sobre temas sociais e humanos. É colaboradora no Jornal Notícias Ribeirinhas e Jornal Ensino Magazine.
 

 

 


 

Artigos:

 

  • Vazio Maio 25, 2012 - Descobria plantas, pedras e insetos, fazia listas com os seus nomes e, se ainda não os soubesse, desenhava as suas formas nos papéis que levava nos bolsos e depois, em […]
  • Trevas Março 24, 2012 - Na escola, foi difícil manter‐me atenta. O dia despontara a cheirar a Primavera. Sabia as estações pelos cheiros e pelas luzes ou trevas que perpassavam nos rostos dos que via, […]
  • Vocação Fevereiro 11, 2012 - O médico, o cura e o professor eram as pessoas mais importantes, durante os anos em que cresci e outros que se seguiram, até o 25 de Abril ter chegado […]
  • Entreacto Fevereiro 2, 2012 - Repassada do desejo daqueles risos que se perderam e da lembrança dos encantos que nunca chegaram a acontecer, está a casa, palco deserto, onde outrora fantoches ensaiavam uma monótona coreografia. […]
  • O silêncio do Tempo Janeiro 12, 2012 - Recordo o homem que fui sem saber de onde vem a memória, sem reconhecer a sua autenticidade. A ténue possibilidade de ter sido esse homem apresenta-se mais reconfortante do que a realidade de […]
  • Na Contraluz Novembro 6, 2011 - Sobe, filho. Olha a aldeia tão pequenina, lá em baixo. Parece um presépio. A aldeia sempre me pareceu pequenina mas nunca consegui divisar o tal presépio. Talvez porque me recusava a […]
  • Ossos sem ofício Outubro 3, 2011 - Andas sempre com as mãos a esgravatar na terra. Olha para as unhas, António. Não venhas para a mesa sem limpares as unhas, ouviste? Olho a minha mão direita no […]
  • Vertigens Setembro 22, 2011 - Gostava de ser mais nova. Não lhe perguntei porquê. Era um esforço estéril. Eu sabia a resposta. Todos querem ser mais novos. Não me lembro de querer ser mais novo. […]
  • Onde moram os estranhos? Setembro 4, 2011 - Depois de tanto ouvir falar dos estranhos e das repisadas advertências para estar de sobreaviso e se afastar deles, a criança indagou: “Onde moram os estranhos?” A resposta seria vaga […]
  • AUTO-ENTREVISTA – Julieta Ferreira Julho 25, 2011 - É errado pensar que uma auto-entrevista é fácil. Primeiro fiquei entusiasmada com a ideia por ser uma oportunidade de falar sobre o que fica geralmente omisso nas entrevistas que me […]

Partilhar: